top of page

Arla 32: Por que Certificar-se de sua Qualidade?

Escrito por: Valdessa Cunha - Diretora de

Administrativo-Financeiro da Quimlabor Jr.


A maior preocupação ambiental dos últimos anos associado ao crescente uso de transportes de carga e consequente crescimento da queima de combustíveis fósseis tornou o composto Arla 32 bastante conhecido e utilizado por empresas, principalmente de transportes. Diante desse cenário você deve estar se perguntando:


  • O que é Arla 32?

  • Quais seus benefícios?

  • Preciso utilizá-lo em meu veículo?

  • Posso receber multa ao utilizar um composto que não atenda as exigências?

  • Como saber a qualidade do meu Arla?


Não se preocupe, iremos responder a todas essas perguntas!



Definição e uso


O Agente Redutor Líquido Automotivo (Arla), é um composto formado por ureia e água desmineralizada, sua composição de 32,5% em massa de uréia de alta pureza trouxe ao composto o nome de Arla 32. Sua utilização é obrigatória e feita através da injeção do agente no sistema de escapamento sendo de suma importância para diminuição de danos ambientais além de apresentar como efeito secundário a diminuição no consumo de combustível. Seu papel se deve a capacidade da ureia em converter moléculas de óxidos de nitrogênio em compostos não poluentes, nitrogênio e vapor d'água, durante a queima de combustíveis. Cerca de 90% do NOx formado é quebrado na reação.


Efeitos dos óxidos de nitrogênio


Muito presente em centros urbanos, óxidos de nitrogênio apresentam efeitos nocivos tanto ao meio ambiente quanto à saúde humana, sendo, portanto, fonte de preocupação. Dentre seus efeitos ambientais tem-se a chuva ácida, responsável por gerar a deterioração de prédios e edifícios e a acidificação do solo. Óxidos de nitrogênio também são capazes de gerar a redução da permeabilidade de membranas celulares e consequente impedimento de trocas gasosas das folhas, prejudicando a realização de fotossíntese. Altas taxas de compostos do tipo NOx também estão diretamente relacionadas ao aumento da frequência e intensidade de crises de asma, assim como na maior incidência de doenças respiratórias na população.


Legislação vigente


A legislação brasileira prevê a obrigatoriedade de uso de arla 32 em veículos automotores a diesel que possuem Sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR), que tornou-se obrigatório em caminhões e ônibus produzidos a partir de 2012 e se torna cada vez mais comum em caminhonetes e picapes. A utilização do composto de forma indevida, ou seja, que não atenda a composição definida por lei, pode acarretar em diversos problemas ao motorista ou responsável pela frota:

  • Formação de depósitos nos injetores de ARLA 32 e nos catalisadores SCR que impedem o funcionamento correto do sistema (em alguns casos geram danos irreversíveis que fazem necessária a troca de injetores e catalisadores);

  • Aumento do consumo de combustível;

  • Multa entre R$ 500 e R$ 10.000, como definido na Lei Ambiental (Lei 9.605/98);

  • Maior emissão de NOx.


Como atestar sua qualidade?


Diante da problemática envolvida na utilização de Arla 32 com composição inadequada é fundamental a análise dos seguintes parâmetros


  • Teor de ureia:

    • Via destilação/titulometria.

  • Teor de água:

    • Método gravimétrico.

  • Presença de metais:

    • Teste via Negro de Eriocromo-T e verificação segundo escala de cor.



A Quimlabor Jr. realiza caracterizações e análises de qualidade em Arla 32 segundo os parâmetros e métodos descritos. Podemos te ajudar a entender o que pode haver de errado com seu composto e evitar transtornos decorrentes da utilização de um produto de baixa qualidade. Deseja realizar uma análise? Chama a gente!

Entre em contato por aqui para mais informações.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page