top of page

Polímeros: Definição, Classificação e Principais Análises


É notório que os materiais poliméricos possuem uma gama de aplicações nos dias atuais. Uma vez que estão presentes em diversas atividades, um exemplo é a utilização do plástico, um material bastante versátil tanto no ramo industrial quanto na vida cotidiana. No entanto, você sabe o conceito de polímero? E quais são as principais classificações dele?


Polímeros se tratam de um conjunto de moléculas que se repetem originando ligações covalentes, do tipo sp3, favorecendo uma maior estabilidade físico-química, formando uma cadeia longa e com massa molecular elevada. Além disso, são formados por moléculas menores denominadas monômeros que são unidas através de reações primárias e estáveis.


Existem várias formas de classificar os polímeros, as mais comuns são quanto a sua natureza, estrutura química, método de preparação, características técnicas e comportamento mecânico.


Quanto a sua natureza, podemos dividi-los entre naturais e sintéticos:


  • Os naturais, também conhecidos como biopolímeros, são a base de fontes renováveis ou que podem ser produzidas por seres vivos, podemos citar o látex e o amido como exemplos;


  • Já os sintéticos são materiais formados por meio de processos industriais, como, por exemplo, o poliestireno e o polipropileno.

Quanto à estrutura química, estes compostos podem ser classificados como homopolímero e copolímero:


  • O homopolímero é composto por uma só espécie de monômeros;


  • Os copolímeros são constituídos, durante a polimerização, por várias espécies de monômeros.

Quanto ao método de preparação, é possível observar a polimerização por adição e por condensação:


  • O método de adição diz respeito ao rompimento de ligações duplas para a formação de cadeias poliméricas pelos pontos reativos;


  • O método de condensação, é aquele em que, além da reação de polimerização ocorre a formação de um subproduto, geralmente, H2O.

Quanto às características técnicas, é possível discernir dois grupos, os termoplásticos e os termofixos:


  • Os termoplásticos se referem a polímeros que apresentam cadeia linear com ou sem ramificação e, por isso, possuem pouca variação em suas propriedades, eles são fundidos e solidificados repetidamente. São exemplos, o polietileno, o polimetil-metacrilato (acrílico), e os polímeros solúveis em determinados solventes.


  • Os termofixos apresentam cadeia cruzada, formando uma estrutura tridimensional rígida. Sendo assim, não podem ser modificados sem alteração em sua estrutura química, como exemplo, podemos citar o etileno vinil (EVA) e os poliuretanos (PU).


A classificação de acordo com comportamento mecânico, determina principalmente qual será a função de cada polímero. Podem ser divididos em materiais que se comportam como as borrachas (apresentam uma deformação totalmente elástica), materiais plásticos e polímeros mais frágeis (sofrem modificações quando deformam).



Portanto, os polímeros possuem diversas aplicações e é de extrema importância conhecer as características e compostos presentes nestes materiais Tudo isso pode ser determinado através de diversas análises que são realizadas pelos membros da Quimlabor Jr. As principais são:


  • Cromatografia de permeação em gel (GPC);

  • Análise Qualitativa de Substâncias por Cromatografia a Gás Acoplada a Espectrometria de Massas (GC-MS);

  • Análise Termogravimétrica (TGA);

  • Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC);

  • Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV);

  • Densidade;

  • Ensaio de resistência à tração.

Caso esteja interessado nas análises citadas, entre em contato conosco e solicite um orçamento.


139 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page